Posts

Produção enxuta: entenda o que é e como fazer

Produção enxuta ou lean manufacturing  é um grupo de técnicas com o objetivo de redução de desperdícios. Pode se dizer que é um conjunto de ferramentas que atuam na identificação e eliminação de desperdícios, a fim de reduzir o custo e o tempo da produção. Dessa maneira, as atividades que não agregam valor são eliminadas e o princípio de melhoria contínua é de extrema importância.  

Mas como é gerado valor a partir dessas técnicas?

Percebemos então que a principal vantagem dessas técnicas é a obtenção de uma empresa mais enxuta, flexível e mais responsável em busca da redução de desperdícios. E isso é gerado a partir dos princípios – premissas – da produção enxuta. Eles são:

  • o cliente está sempre em primeiro lugar. Ou seja, o produto entregue não deve ter nenhum defeito, com o menor preço e atendido o mais rápido possível;
  • as pessoas são o principal recurso. Afinal, são elas que trazem soluções para os problemas, e além disso possuem capacidade de aprendizado e conhecimento ilimitada.
  • devemos buscar sempre a melhoria contínua – kaizen – na qualidade dos produtos, redução de custos e valor agregado ao trabalho;
  • ter foco nas principais atividades, pois são elas que agregam mais valor ao produto e mudam constantementes.

A partir disso, a redução de desperdício é atacada em sete pilares. Eles são:

  • redução do tempo de espera por materiais, pessoas, equipamentos e informações;
  • redução produtos defeituosos;
  • redução de tempo e custo de transporte;
  • redução da movimentação e materiais que não agregam valor ao produto;
  • redução de estoque de matéria prima;
  • redução de estoque de produtos acabados;
  • redução do mau ou super processamento – atividades que não agregam valor ao produto.

Conclusão:

A produção enxuta ou lean manufacuturing abrange toda a linha produtiva da empresa e busca sanar os principais gaps, trazendo mais valor ao cliente por um preço mais baixo. A fim de buscar a melhoria contínua é preciso ter aspectos de gestão como a gestão de estoque e layout bem definidas. Por isso, implementar essas técnicas requer tempo e logística. Assim, é aconselhado que se procure por uma empresa de consultoria para a implementação da produção enxuta.

Plano de Negócios: do Planejamento do seu negócio ao Sucesso

Mas afinal, o que é um plano de negócios?

O plano de negócios é uma das primeiras etapas para quem quer empreender, montar um novo negócio ou abrir novos estabelecimentos comerciais. Ele funciona como um norte para o seu negócio e irá te orientar na busca de informações detalhadas sobre:

  1. O ramo no qual você está inserido
  2. Os produtos ou serviços que você irá oferecer
  3. Os clientes que você espera obter
  4. Os atuais concorrentes que competirão com você
  5. Os seus fornecedores e parceiros
  6. Os pontos fracos e fortes do seu negócio
  7. A viabilidade da sua ideia
  8. O funcionamento da gestão da empresa
  9. Os gastos que você terá para abrir e manter o negócio
  10. A fonte de renda da sua empresa
  11. Os meios de marketing

Dessa maneira, ele te ajuda planejar melhor os passos que você terá ao longo do seu caminho como empreendedor em seu estabelecimento. É muito importante ressaltar que o plano de negócios é um documento flexível, que deve ser analisado constantemente. É preciso sempre analisar se ele ainda faz sentido para a sua empresa, quais mudanças podem ser feitas para melhorá-lo e acrescentar novas ideias e diferenciais.  

E como começar um Plano de Negócios? 

Podemos observar que o plano de negócio abrange muitos pontos complexos. Por isso, o primeiro passo que recomendamos para fazê-lo é um estudo e reflexão da ideia. Recomendamos que para isso, você monte um CANVAS da sua empresa, tendo o modelo de negócios bem definido.

Em seguida, recomendamos que você analise o modelo de negócios proposto anteriormente e faça o documento com base nele. Ele irá, portanto te trazer uma reflexão dos pontos importantes a ser trabalhado, para então reduzir os riscos que você terá ao abrir a empresa. Isso porque, ao fazer o plano, você automaticamente estuda a viabilidade e compreensão das ideias, em conjunto com as ações que devem ser tomadas para o sucesso da sua empresa.

Acreditamos que é importantíssimo a leitura de livros para a obtenção de um alto repertório de conhecimento de empreendedorismo, conhecimento do mercado, concorrência e ferramentas para fazer um plano de negócios ao abrir uma empresa. Por isso, recomendamos a leitura de três livros para obter sucesso na sua empresa, tendo em vista um bom plano de negócio. Eles são:

  1. Do sonho a realização em 4 passos:

Plano de negócios

O livro conta histórias de startups que obtiveram sucesso em comparação das que perderam muito dinheiro. Ele mostra o porque isso acontece, relacionando o sucesso com planejamento e um grande conhecimento do mercado. Em seu enredo, ele ensina como podemos trabalhar com o desenvolvimento do mercado, associado ao desenvolvimento do produto.

  1. Business model generation: inovação em modelos de negócios:

plano de negócios

O livro fala sobre os diferentes tipos de empresa e indústria. Ele mostra como, em cada uma delas você pode montar um modelo de negócios em que cada coluna do CANVAS conversa uma com a outra. Ele dá exemplos de companhias como o Google e Facebook, comparando-as à outras empresas, como lojas de departamento. Ele mostra como o modelo de negócios é diferente para cada uma delas, e como obter sucesso em cada ramo da indústria.

  1. A estratégia do oceano azul:

plano de negócios

O livro mostra como você pode criar novos mercados e tornar a concorrência irrelevante. Para isso, você precisa entender qual o público irá atingir e qual é atuação dos concorrentes. Dessa maneira, você deve eliminar, diminuir, elevar e criar aspectos diferentes para anular a concorrência. No livro são tratados empresas como o Cirque de Solei ,mostrando como ele eliminou a concorrência e inovou o Circo mundial.

Conclusão:

Pensando em todas as dificuldades ao abrir uma empresa e tirar a ideia do papel, criamos um eBook exclusivo detalhando como fazer um plano de negócios de sucesso. 

cta plano de negócio

Gestão de estoque – Os 3 erros mais comuns das empresas

Sabemos que a gestão de estoque tem função estratégica dentro de uma empresa. Isso porque ele é a principal interface entre os produtos da empresa e o mercado. É um impulsionador de venda e, ao mesmo tempo, um diferenciador perante a concorrência.

Por ser uma peça fundamental dentro de uma empresa, a má gestão pode causar muita dor de cabeça para seus empresários e funcionários. Abaixo vamos discutir um pouco sobre as consequências dessa má gestão.

Principais problemas que a má gestão de estoque pode causar

Principais problemas causados pela má gestão de estoque

1.Não ter o produto que o cliente deseja:

Sabemos que em uma empresa toda venda é importante e nada pior que finalizar a venda, mas não ter o produto que o cliente deseja. O mal conhecimento de estoque possibilita vender um produto que a empresa não possui. Além disso, dificulta a percepção dos funcionários a respeito da necessidade em comprar e estocar esse mesmo produto novamente.

2.Comprar produtos errados: 

Entendemos que precisamos escolher cautelosamente os produtos que serão comprados pela empresa para serem estocados. A má gestão e conhecimento do estoque pode causar a compra de um produto que não tem demanda do público alvo. Isso gera um estoque volumoso e desorganizado.

Além disso, esse problema é extremamente interligado ao anterior. Pois, ao mesmo tempo, podemos deixar de comprar aqueles produtos que tem demanda pelos clientes.

3.Ter o investimento em produtos parado por meses:

Quando compramos um produto que fica no estoque, sem rotatividade, não vemos o retorno do dinheiro investido na compra. Uma gestão ruim de estoque permite que esse problema se torne um ciclo, trazendo resultados financeiros negativos para a empresa por um longo período de tempo.

Como pudemos perceber, as consequências de uma má gestão de estoque estão atreladas e são muito prejudiciais a qualquer empresa. Por isso, existem algumas práticas que podem ajudar a ter uma melhor gestão de estoque. Entre elas estão: análise da demanda de produtos, se atentar a sazonalidade e definição de controles periódicos e rígidos.

 

Conheça também 10 práticas para melhorar a gestão do seu estoque 

7 motivos para contratar uma consultoria

Muito se questiona qual o conceito e principal função de uma consultoria empresarial. Além disso, existe uma grande dúvida quanto ao momento certo e necessidade de contratação de um projeto de consultoria.

Afinal, o que é consultoria?

Uma empresa de consultoria é especializada em prestação de serviços para empresas de micro à grande porte por meio de projetos de consultoria. Tais projetos são realizados por consultores especializados a partir de diagnósticos, metodologia de trabalho e processos que visam sanar as necessidades dos clientes. Isso é feito através da identificação de soluções e da definição de planos de ação. Portanto, a principal função é a melhoria contínua de resultados dos clientes.

Muitos empresários buscam o serviço apenas quando há algo de errado em sua companhia. Por exemplo, quando há gestão financeira ineficiente e baixa no número de vendas. Entretanto, uma consultoria pode ser vista não apenas como uma solução em situações ruins, mas também como uma alavanca para gerar resultados através da manutenção preventiva – inclusive em situações que parecem confortáveis para empresas. Pode-se pensar no projeto de consultoria como prevenção e impulsão para bons resultados.

Mas, enfim, quais são as vantagens de se contratar um consultoria afinal?

  1. Neutralidade (olhar de fora): fechar os olhos para o que está errado na empresa certamente não ajudará a melhorar seu desempenho, certo? A solução, então, é ter olhos críticos e visão analítica. Distinções que nem sempre quem está envolvido em todas as instâncias consegue fazer. E é aí que entra a consultoria empresarial: Com olhar externo, sem visões viciadas de dentro da empresa, tem um melhor questionamento e uma análise crítica dos problemas.
  2. Soluções inovadoras e conhecimento amplo: uma consultoria traz conhecimentos novos e experiências adquiridas em outros clientes. Isso proporciona uma visão externa focada em resolver o problema que você está enfrentando com base na experiência de outros projetos. Assim, os aprendizados que um consultor acumula ao longo da carreira possibilitam maior agilidade no desenvolvimento das soluções que a empresa precisa para alavancar seus resultados.
  3. Economia de tempo e de dinheiro: o consultor precisa trabalhar dentro dos prazos definidos para o projeto acordado entre ele e seu cliente. Isso faz com que tudo fique mais rápido para ser esclarecido e resolvido. Além disso, o vínculo temporário com os consultores é muito mais barato do que a contratação de um especialista.
  4. Foco em resultado: o consultor, por ser uma pessoa de fora, não tem os “vícios” da empresa. Não precisa parar uma atividade e tirar o foco dos negócios. Além disso, por trabalhar com metas e objetivos específicos, o diagnóstico e a execução ficam mais fáceis e rápidos.
  5. Gasto temporário: o trabalho intensivo de um consultor atuando com dedicação exclusiva em prazos definidos minimiza o tempo para geração de resultados duradouros.
  6. Melhoria nas relações empresa/colaborador: além do gestor de cada setor, o consultor também se mostra um porta-voz da organização junto aos colaboradores. Isso deixa claro para as pessoas que a empresa de consultoria está preocupada com a melhoria contínua da empresa para qual presta o serviço.
  7. Vantagem competitiva: Ao contrário do que muitos empreendedores pensam, a consultoria empresarial é de extrema necessidade para a diferenciação do negócio no mercado. É uma ótima oportunidade de fazer melhorias e de se destacar no seu setor de atuação.

Podemos perceber que uma Empresa de Consultoria tem a função de alavancar os resultados de sua empresa. Porém, entendemos que o custo de seus serviços pode ser elevado. Por isso, as Empresas Juniores entram como solução para esse obstáculo. Conheça um pouco mais sobre elas no texto ‘Empresa Júnior – 5 vantagens em contratar uma’