Posts

Engenharia de materiais: qual é a sua importância na indústria?

O principal objetivo da engenharia de materiais é produzir um material que se adeque melhor em determinadas condições, para funções específicas. Para isso ser feito, é preciso entender que todos os produtos são relacionados pelo tetraedro da figura a baixo.

engenharia de materiais

Assim, o produto/ aplicação de um material está diretamente relacionado ao seu processamento, estrutura e propriedades. E por isso, para se pensar no material ideal para determinada aplicação, é de extrema importância compreender e analisar todos os fatores presentes na figura acima.

Mas, em quais indústrias a engenharia de materiais está presente?

Tudo ao nosso redor é feito de matéria e materiais. E eles podem ser divididos em três tipos: cerâmicos, poliméricos e metálicos. Por isso, a engenharia de materiais está presente em todas as indústrias que você possa imaginar. Por exemplo:

  1. Automobilística: um automóvel não pode ser feito apenas de um tipo de material. Para ele funcionar bem, deve ter um mix dos três tipos. Ao mesmo tempo em que ele deve ser leve (polímeros) para gastar menos combustível, o material do seu motor deve resistir a altas temperaturas (metais) e seus vidros devem ser resistentes mecanicamente para não quebrar facilmente (vidros temperados – cerâmicas);
  2. Alimentícia: os alimentos, antes de irem para o supermercado, precisam ser embalados. E aí entra a engenharia de materiais: deve se pensar em como será o transporte, no alimento que está sendo armazenado, nas condições necessárias para ele ser durável e etc. Assim, entender essas condições para determinar o melhor produto, de acordo com o tetraedro mostrado acima é fundamental.
  3. Aeronáutica: da mesma maneira que o automóvel não é feito somente de um material, o mesmo ocorre com um avião. Entretanto, ele passa por diferentes esforços ao longo de um voo: preção e temperatura. Compreender isso, junto com o tempo de vida dos materiais e custo é essencial.

Conclusão:

Esses foram apenas alguns exemplos da presença da engenharia de materiais. Mas ela está presente em todo o nosso redor. Compreender a engenharia de materiais permite com que:

  1. Você aumente a vida útil de máquinas;
  2. Preserve alimentos e líquidos por mais tempo;
  3. Economize em transporte de materiais;

Para conhecer mais sobre as nossas soluções em engenharia de materiais e receber uma consultoria basta entrar em contato conosco aqui.

Mapeamento de processos: o que é e qual é sua importância?

O mapeamento de processos é de grande importância para a padronização de serviços, definição de falhas do empreendimento e criação de uma vantagem competitiva. Mas antes de falarmos sobre o que é o mapeamento e algumas metodologias para fazê-lo, achamos importante explicar o que é um processo.  

 

Mas então, o que é um processo?

 

Segundo Hammer e Champy, 1994, um processo é um grupo de atividades realizadas numa sequência lógica com o objetivo de produzir um bem ou um serviço que tem valor para um grupo específico de clientes.

Por isso, para um processo acontecer ele precisa de uma entrada (um estímulo), uma atividade e uma saída (o resultado).

Mapeamento de processosPor exemplo, uma cafeteria tem todo um procedimento para servir o seu cliente. O estímulo inicial para esse serviço é o pedido do cliente. Em seguida os funcionários realizam as suas atividades até que o pedido fique pronto. E como saída a garçonete entrega o produto final para o mesmo cliente. Tudo isso é um processo que gera um valor para o cliente, e que se é cumprido o que ele espera, há fidelização e retorno.

 

Legal, e qual é a importância de mapear um processo?

 

Fazer o mapeamento de processos trás, sem dúvidas, muitas vantagens. Entre elas se encontram:

  • Entender os pontos fortes e gargalos e oportunidades. Por exemplo, a complexidade na operação, redução de custos, gargalos nas operações, falhas de integração, atividades redundantes e entre outros.
  • Possibilidade de análises para identificar, priorizar e entender problemas, gerando uma melhoria e amadurecimento no negócio. Tais análises são fundamentais para implementar novos processos chave para o seu sucesso

E como podemos fazê-lo?

Existem diversas maneiras de fazer um mapeamento de processos. Entre eles se encontram:

  • Entrevistas, questionários, reuniões e workshops;
  • Observação de campo;
  • Análise da documentação existente
  • Análise de sistemas legados;
  • Coleta de evidências.

 

Conclusão:

Dessa forma, a partir do mapeamento de processos é possível aumentar a satisfação dos seus clientes, garantir um melhor serviços e como consequência aumentar o desempenho do seu negócio.

Saiba também como melhorar a gestão do seu estoque por meio do mapeamento de processos

Empresa Júnior – 5 vantagens em contratar uma

 

Contextualização

A primeira Empresa Júnior de que se tem notícia surgiu na França em 1969. Universitários que sentiam a necessidade de aplicar, na prática, o conteúdo aprendido em sala de aula fundaram a ESSEC.

Hoje, eles fazem parte do Movimento Empresa Júnior (MEJ), o maior movimento estudantil que transforma a sociedade por meio do empreendedorismo. Aplicando o conteúdo da graduação em forma de projetos, as Empresas Juniores (EJs) se desenvolvem e transformam a vida de seus clientes através de soluções inovadoras.  Dentro do movimento formam-se os líderes do futuro, pessoas chaves para a mudança do Brasil. 

Vejamos alguns números do movimento brasileiro abaixo:

movimento empresa júnior

Ou seja, é um movimento grande que  cresce a cada dia e os empresários juniores querem mais. Em 2015 foram realizados 2800 projetos nacionalmente e, até julho de 2016, o Movimento já realizou 2190. A meta estabelecida para o ano de 2016 é de 5000 projetos.  Dessa forma, é possível impactar cada vez mais a sociedade, atingido todos os setores empresariais e transformando o Brasil.

Por que, então, contratar uma Empresa Júnior?

Em nosso outro post, discutimos os 7 motivos para contratar uma consultoria. Mas afinal, quais as vantagens ao contratar uma Empresa Júnior? Elas são:

  1. Alto nível de conhecimento e ótima infraestrutura para realizar o projeto: a universidade é um dos maiores polos tecnológicos e intelectuais do país. Portanto, uma empresa júnior possui acesso a uma vasta biblioteca técnica, laboratórios completos e ao conhecimento dos professores. Além disso, as parcerias com empresas seniores fornecem capacitação e treinamentos com as metodologias mais atuais no mercado aos juniores. Todas essas práticas contribuem para a geração de ótimas soluções para os projetos realizados.
  2. Sede por conhecimento: os universitários têm muita motivação para  aplicar o conhecimento de sala de aula na prática. O aprendizado por projetos desenvolve muito a parte técnica e também a visão sistêmica. Portanto, quanto mais projetos realizados, mais conhecimento adquirido e, consequentemente, mais inovação para futuros projetos. Ao se comprometer dessa forma, o empresário júnior estará se preparando para o mercado de trabalho no futuro. Ou seja, dedicação e comprometimento agora para ser um futuro líder onde quer que esteja.
  3. Preço abaixo do mercado: por ser uma organização sem fins lucrativos e gerida por estudantes, o preço de um projeto é bem inferior ao do mercado. Em alguns casos, o projeto chega a ser 10% do valor de um projeto em uma consultoria sênior. Todo o dinheiro adquirido é reinvestido nos membros em forma de treinamentos, capacitações, ferramentas para execução de projetos e infraestrutura em geral.
  4. Flexibilidade com o relacionamento: como a maioria dos projetos são realizados na cidade onde a empresa júnior se encontra, as reuniões costumam ser mais frequentes. Além disso, as EJs são bem flexíveis em relação às necessidades do cliente. Esse tipo de relacionamento é muito benéfico, pois aproxima o cliente do empresário júnior garantido boa comunicação, alinhamento de expectativas, além de um bom relacionamento. Ou seja, a flexibilidade é uma característica muito presente nas empresas juniores.
  5. Rede forte e integrada: como já dito anteriormente, o movimento empresa júnior possui números bastante expressivos. A presença nessa rede permite troca de experiências, compartilhar as melhores práticas em eventos de integração por meio de benchmarkings e do networking. É muito comum absorver novos conhecimentos e práticas com os exemplos de sucesso de outras empresas juniores. Existem casos de empresas juniores que trabalharam em conjunto em um projeto para um cliente trazendo, dessa forma, uma visão diferenciada e uma solução inovadora.

Conclusão

Mesmo com todos os benefícios de um serviço de consultoria, as empresas muitas vezes não sentem necessidade na contratação de uma. Na maioria das vezes, isto se deve a um custo elevado e ao não entendimento do que é esse serviço. Com isso em vista, as Empresas Juniores  se mostram como solução para esse obstáculo. Estas são empresas de consultorias formadas por alunos de graduação que fornecem serviços de qualidade com custo abaixo do mercado.

Dessa forma, ao contratar um serviço de Empresas Juniores, o empresário alavanca os resultados de sua empresa com soluções inovadoras, além de ajudar na formação de líderes do futuro. Essa relação dinâmica se torna um ciclo positivo em que ambas as partes ganham.

Por fim, é importante ressaltar o impacto e a transformação que as EJs causam na sociedade. Há inúmeros casos de projetos bem sucedidos realizados por Empresas Juniores no Brasil e os clientes são os mais diversos. Como exemplo de empresa júnior que trabalha com um mercado heterogêneo podemos citar o projeto da A.C.E Consultoria (link), EJ dos curso de Administração, Economia e Ciências contábeis da UFPE, realizado para a Sadia. O projeto consistiu  em uma análise de mercado na região de Recife e gerou impactos positivos tanto na esfera comercial como social. Confira nesse link os resultados desse projeto.

O que muda o mundo

Esse artigo é sobre um tipo diferente de gente.

É sobre uma gente inconformada, que acredita no poder das boas ideias e que não se conforma em deixá-las no papel. Uma gente sonhadora, que acredita numa causa tão improvável quanto transformar um país e que ousa imaginar que consegue fazer um mundo melhor com as próprias mãos. É sobre uma gente mão-na-massa, que não só não tem medo da mudança, como faz que ela aconteça.

Chamam eles de empreendedores. E é com essa gente que a gente muda o mundo.

Surgimos da crença que podemos fazer muito por esse tipo de pessoas. Encontramos inspiração no desenvolvimento das ideias que movem o mundo e somos apaixonados pelos que o fazem. Somos o estímulo para a ação e a vontade que eleva as boas ideias à realidade.

Existimos porque acreditamos no poder das ações dos que sonham grande.

Nós somos a EESC jr.

Seja muito bem-vindo ao nosso novo Blog.